Programas de TV para pessoas (quase) sem cérebro

somente um passatempo que aciona nosso cérebro no status zumbi mode on e nos diverte como crianças assistindo o Teletubbies.

Antigamente eu era do tipo que sentava no sofá em pleno domingo para assistir a esses programas sem conteúdo que ainda passam hoje em dia, como aquele Repórter Record, SBT Repórter, Globo Repórter, WTF Repórter e essas merdas todas, e eles sempre tinham uma matéria que mostra o sofrimento de fulano e cicrano no interior de um lugar onde vento faz a curva e Judas perdeu as calças, enfim, sempre um lugar longe de tudo e de todos, e esses caras vão lá, cruzam rios, lagos, matas fechadas e etc. com suas câmeras e seus microfones em punho. OK, até ai tudo bem, eles vão fazer o trabalho deles, uma reportagem e blá blá blá. Certo, mas sempre pensei, esses caras vão lá veem que as pessoas estão na merda, no fundo do poço e tal, e filmam, dramatizam a matéria, fazem de tudo pra sensibilizar seu público, e penso “O que eu ganho assistindo essa matéria, mostrando o sofrimento de pessoas que mal tem o de comer!?”, pode ser que eles tenham a intenção de me fazerem refletir na vida boa que levo na cidade grande se comparada com a vida desse povo. Só que eles fazem mostram vááários casos desse tipo por semana, será que já não é incentivo demais à reflexão!? Então resumo aqui, eu não ganho NADA assistindo a esses programas, agradeço por me fazerem refletir na vida que levo aqui, mas já basta, toda semana tem uma matéria com o mesmo enredo, e eu creio também que os pobres coitados e muitas vezes iletrados “protagonistas” destas matérias também não ganham nada além de dó e compaixão de todo público que assiste, sem contar a exposição de sua vida pessoal miserável, eu fico puto mesmo é com esses repórteres que vão lá fazer essas matérias e são os únicos que realmente ganham alguma coisa com essa merda toda! Eu realmente não entendo como eles podem ser tão hipócritas de irem num lugar com a intenção de mostrar (e lucrar com) a história de pessoas cujo futuro é incerto. Eles chegam entrevistam mostram do que a pessoa veste ao que ela come (ou não veste, ou não come), mostram a intimidade de suas precárias moradias, tem a audácia de usarem a frase “(…) na sua casa tem televisão, mas não tem banheiro (…)” e ai mostram o lugar onde a pessoa faz as suas necessidades! Gente que falta de vergonha na cara desses repórteres viu!
Esses “programas de domingo” sensacionalistas, acho que posso chama-los assim, parecem ter prazer em mostrar o sofrimento alheio, isso lhes trás lucro é claro, pois o público alienado assiste sem raciocinar, como disse o Fred do PdH neste texto , estes programas “[são] somente um passatempo que aciona nosso cérebro no status zumbi mode on e nos diverte como crianças assistindo o Teletubbies.” Só que ao contrário das novelas estes programas sempre tem um roteiro novo e sem fim, a cada episodio uma história diferente, uma família diferente, e muitas vezes as mesmas condições de vida.
Eu sempre me fiz a ingênua pergunta: “Por que estes repórteres não ajudam estas pessoas que tanto sofrem?!” Que fosse pelo menos uma ajuda de custo em forma de “cachê”, pois eles são os protagonistas de suas matérias dramáticas e sensibilizadoras.
Enfim, são só alguns devaneios revoltados com esses programas aproveitadores da inocência de pessoas humildes que moram nas entranhas profundas desse nosso Brasil.

O texto ficou confuso, mas espero que quem ler entenda a mensagem, Obrigado. (;

Cérebro: Utilize-o da forma correta. Pense!

E pra todos esses programas... leia os lábios. 😉

Vi no tumblr.

Vi no tumblr

“Ele: Por que vocês, meninas, ligam tanto pra aparência?
Ela: Porquê vocês, meninos, se apaixonam pelo que vêem.”

Eu me apaixono pelo que sinto. A aparência é só um anexo da personalidade de cada um, pode ser ter personalidade mesmo que a aparência não seja lá essas coisas. (FRS)

Parabéns por quê!?

Imagem clichê. Mas muito válida. (Foto de Rich Lam)

Êêêêêê. Aê, mais um ano de vida completado! Mas um ano de pura sobrevivência nessa sociedade hostil que temos hoje…

Nos últimos meses comecei a entender o motivo de se desejar “Parabéns!” quando uma pessoa completar mais um ano de vida. Reflita, mais um ano de vida significa estar mais velho, mais cansado (tsc tsc, que digam os universitários em fim de semestre… haha), enfim, mais acabado, e no mundo de hoje em dia, cada vez menos motivado pra continuar em frente. Mas a vida, que boba não é nem um pouco e que parece gostar de brincar com as pessoas, sempre arranja subterfúgios pra manter essa pessoa minimamente animada a continuar em frente, a cada dia que passa, para todo lado que olhamos, só conseguimos ver tragédias e mais tragédias; nos telejornais e jornais, são as principais manchetes; no boca-a-boca, são as fofocas mais quentes, até aquela boa noticia, no boca-a-boca, fica banal, distorcida; parece que as pessoas sentem um prazer inconsciente em ver a desgraça alheia, MAS POR QUE TEM QUE SER ASSIM!?!? Juro que queria entender, mas enfim, raramente há uma noticia entre uma e outra desgraça que te tira um sorrisinho tímido… A cada ano que passa, o mundo te pressiona mais e mais, são provas e mais provas, e cobra comendo cobra, e sempre rola aquela história do “bonzinho só de fode.”, infelizmente o mundo tá cada vez mais desleal. A vida, portanto, sempre arranja de colocar pequenas coisas no caminho de cada um, seja um detalhe qualquer, um gesto, um olhar, uma palavra, uma ação, ‘n’ coisas podem acontecer entre o caos diário que fará com que a pessoa dê aquela animada pra viver!  Então desejar “Parabéns!” quando se completa mais um ano de vida, é muito justo e digno de uma pessoa receber, pois como disse no decorrer do texto, a estrada da vida vai sempre ficando mais tortuosa e complicada para se atravessar, e com o passar do tempo, a pessoa vai adquirindo experiência e perícia para passar por certos obstáculos impostos pela a vida, e a vida vai sempre cobrar primeiro e ensinar depois, e passar por essas provas nunca é fácil, é sempre muito válido reconhecer os êxitos de cada pessoa, e ao fechar mais um ano de vida se dá o término de mais uma rodada no jogo da vida, então que seja um aperto de mão, um abraço apertado, um sorriso verdadeiro, palavras ditas com o coração, são todas elas muito importantes para um aniversariante, tá que tem gente que não gosta, mas essa é uma minoria, muita gente gosta de receber os “Parabéns!” no seu dia especial, por mais que tenha sido um ano difícil, a renovação dos votos de felicidade, sucesso, amor, alegria, novas amizades, dinheiro, etc e tantas outras coisas que se desejam para os aniversariantes são importantes, dão aquele up pra pessoa, não custa nada parar por um segundo, e fazer alguns votos pra “pessoa do dia” de forma sincera e de coração, pois todos tem o seu dia especial.

A vida é dura, é sim, mas há tantas coisas no mundo que a fazem ficar mais suave; velhice, ninguém gosta, mas o tempo sempre trás esse presente; decepções e perdas, são inevitáveis; mas tudo trás como presente o aprendizado e a experiência de vida, muitas coisas na vida por mais negativas que sejam, tornam as pessoas, às vezes, imunes as essas negatividades, isso seria meio que a ideia de “aprender com os erros”.

Enfim, mais um ano de vida não é pra qualquer um hoje em dia, tem que se ter muita audácia pra encarar o mundo em sua atual situação… É isso, obrigado por você que leu o texto até aqui, ficou meio longo e um tanto confuso eu acho, qualquer coisa perguntem nos comentários… Esse assunto rende um discussão bem cabeça creio eu… ou não.

Entããão… PARABÉNS PARA TOOOODAAAAS AS PESSOAS QUE FAZEM ANIVERSÁRIO EM 1º DE JULHO, 2 DE JULHO, 3 JULHO, 4 DE JULHO… PARA TODO MUNDO!!! TODOS TEM SEU DIA ESPECIAL!!!

Abaixo vão umas coisinhas motivacionais ai pra galera na bad, vulgo deprê!

Sua vida por um beijo – Via Papo de Homem (vale a pena ler)

Ação da Brastemp – O dia em que um sorriso parou São Paulo – Muito bom também!

Frases sobre a vida:

Não é difícil morrer nesta vida. Viver é muito mais difícil.
Vladimir Maiakóvski

A vida é como uma sala de espectáculos; entra-se, vê-se e sai-se.
Pitágoras

A vida é uma pedra de amolar: desgasta-nos ou afia-nos, conforme o metal de que somos feitos.
George Bernard Shaw

A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.
Soren Kierkergaard

O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.
Fernando Pessoa

Felipe Ribeiro Silva.

Fim do mundo. Reflita

Bom como todos sabem, creio que todos saibam, julgaram o dia 21 de maio de 2011 como o dia Apocalipse, de novo. Mas então, o dia de hoje começou, 22 de maio, e nada aconteceu.

Pode não ter sido o fim do mundo, no caso de todo o mundo, ou para ser mais explicativo, o fim do planeta Terra. Reflita. Pode até não ter sido o fim para todo mundo, mas pense partindo do ponto de vista de que cada pessoa cria seu próprio mundo, seja ontem, ou antes de ontem, ou seja um dia qualquer, todos os dias é o fim do mundo para alguém, seja o fim de um relacionamento que durou anos, seja a perda de ente muito querido, seja um ato cometido que magoara uma pessoa querida, seja o que for, se for algo muito importante para alguém, a perda disso será o fim do mundo para ela.

Mas esse “fim do mundo” na maioria das vezes, sempre vem carregado de aprendizagem, que acaba marcando essa pessoa, para que no futuro ela não se coloque numa mesma situação, ou consiga reeguer a cabeça e seguir em frente ao passar por uma situação semelhante, não de forma imune, mas de uma forma que ela consiga ter em mente que consegue superar  isso, que há sempre alguma alternativa, e que não é o “fim do mundo” literalmente, é simplesmente o fim de uma fase, e o recomeço de outra.

{reblog} Amizade Instantânea

15/04/11. Comercial Sul, DF. Sem gasolina e sem calçados. :T Nada melhor! u.u'

15/04/11. Setor Comercial Sul, DF. Sem gasolina e sem calçados. Nada melhor! u.u

lostvintagemuse:

Nem tudo é para sempre. Maior parte das amizades, não duram nem metade do que pensamos durar, claro há exceções como toda regra. Mas lembra aquelas pessoas da qual você achava não viver sem e hoje não sente nenhuma falta? Pois bem, foram trocadas por pessoas bem mais compreensíveis, simpáticas e com uma leve pitada de amor. Quer saber de mais uma coisa? Não me arrependo das amizades que se perderam no meio da longe jornada que é a vida. Sei que essas ‘novas’ amizades podem desaparecer, surgir outras, como toda metamorfose.. Todavia, vou sempre lembrar dos melhores momentos, além do mais, há muito o que vir pela frente, muitas emoções a serem vividas, muitos sentimentos para serem apreciados.. ((Minari, Taay – lostvintagemuse.tumblr.com

Taay  ♥ Muito obrigado por existir na minha vida! Você é muito especial para mim!

Simplesmente dor.

dor (ô) sf. 1. Med. Sensação de sofrimento, decorrente de lesão e percebida por formações nervosas especializadas. 2. Mágoa, pesar.”

Aurélio

A dor é um mecanismo protetor.

Guyton

Será mesmo a dor só isso?! Eu não sei responder a essa pergunta, a dor faz parte do ser humano, isso é óbvio, mas não faz parte só do ser humano, mas de todos os seres vivos, enfim, a dor pra mim é uma coisa bem mais complexa, mas ao mesmo tempo bem simples. Pois o conceito de dor varia muito de pessoa pra pessoa, o que é dor para um pode ser prazer para outro e assim vai. Primeiro vou tentar contextualizar a dor, que não seria apenas a dor física, por que essa é tratável e muitas vezes facilmente extinta, então focarei o texto em outro tipo de dor, que popularmente chamamos de “dores do coração”, dores que vem dos sentimentos, da quebra de vínculos, do fim de relacionamentos, de amores perdidos, de parentes e amigos que já se foram, essas dores existem, e não há remédio no mundo que as faça sumir, você pode muito bem deixá-la de lado, simplesmente não pensar nela, mas ela sempre estará lá, quer você queira ou não. Mas então o que fazer?!

Aprenda a conviver com ela, simples assim. Não, não é tão simples assim, uns sentem a dor e se tratam de uma forma ou de outra, uns tomam comprimidos, drogas e afins, outros não tratam e entregam os pontos, se deixam vencer pela dor e fim, mas há outros que mesmo com dor se erguem. Falemos então desses resilientes que continuam suas vidas, que ignoram a dor, ou a tomam como um aprendizado e fazem dela sua parceira de superação, que ao invés de acordar e pensar “ah, essa dor chata de novo!” acordam e dão bom dia para ela. Por que não fazer dessa dor sua motivação de cada dia, pois de alguma forma ou de outra, dependendo do motivo desta dor, ou eu creio que independente do motivo da dor, todo ser humano tem a capacidade de superá-la, dores do coração doem mais do que qualquer outro tipo de dor, isso é fato, estas dores podem deixar pessoas incapacitadas por um tempo, mas não são tão fortes ao ponto que possam incapacitar uma pessoa de VIVER, é nesse ponto que se reflete sobre a importância de ser ter sempre alguém ao seu lado, seja sua mãe, ou seu melhor amigo, ou até mesmo um desconhecido que lhe fale algumas palavras de motivação, pois o ser humano não foi criado para viver sozinho ou isolado, o ser humano tem a necessidade da convivência em grupo, em momentos de fragilidade ele na maioria das vezes dependerá de uma segunda opinião, para que se sinta seguro novamente.

Bom, eu to aprendendo a conviver com as minhas dores… O tempo que passar não vai me levá-las embora, mas me trará novas experiências e vivências que me ajudarão a amadurecer e assim aprender como conviver com elas.

______
P.S.: Klara, mais uma vez, eu agradeço de coração pelas suas palavras amigas nos meus momentos difíceis.